A primeira semana de novembro é a “Newborn Safety Week”, uma semana no ano que fotógrafos do mundo inteiro se dedicam a discutir sobre a segurança de recém nascido durante os ensaios.

Durante essa semana todo o projeto do site, blog e identidade visual ja estavam em andamento e nessa semana escrevi esse post. A verdade é que esse assunto é tão importante que resolvi que esse post iria para o ar mesmo fora de época!

Por um milhão de motivos que com certeza não preciso falar, fotografar recém nascidos exige todo o cuidado do mundo!! Esse tipo de fotografia já faz bastante sucesso no exterior, mas ainda é novo no Brasil. E como toda coisa nova vem acompanhada de muitas dúvidas e receios. Nenhum pai quer correr riscos quando se trata de seu filho recém nascido, isso com certeza!

Por isso acho importante falarmos um pouco mais do que é fotografar recém nascidos. Esse tipo de fotografia exige um estudo que vai além da técnica e da fotografia e abrange também o cuidado e a segurança do bebê. Todo bom profissional leva isso super a sério! Pode ter certeza!

Alguns cuidados básicos e essenciais devem ser tomados em toda sessão seja ela em estúdio ou na casa do cliente. E foi isso que eu escolhi para compartilhar nessa semana. Nunca é demais relembrar e falar sobre o assunto para quem trabalha sobre isso. E para quem quer um dia fazer esse tipo de foto é importante saber com o que deve ficar atento e como avaliar o profissional escolhido.

  1. Manter sempre alguém de olho e próximo do bebê. Os Bebês podem se mover ou rolar de forma inesperada, e apesar de ser pouco provável, não é um risco que queremos correr, principalmente se ele estiver em cima de um puffe ou dentro de um cesto. Se  o fotógrafo precisar se afastar ou desviar a atenção para arrumar o equipamento ou qualquer coisa do tipo, é importante que outra pessoa assuma essa função. Essa pessoa pode ser um assistente ou os próprios pais se eles estiverem próximos. Se o fotógrafo não estiver com um assistente, ele deve lembrar-se de pedir aos pais que fiquem atentos quando ele precisar.[space height=”12″]
  2. Lavar, limpar e higienizar todo o material que entrará em contato com o bebê. Todo fotógrafo de recém nascido tem um arsenal de acessórios como mantas, cobertores, gorrinhos e cestos que devem ser higienizados antes de cada seção. Sabemos que o sistema imunológico do bebê ainda está em desenvolvimento e por isso todo a preocupação com a limpeza dos materiais. Eu ainda recomendo o uso de sabão de coco neutro específico para bebês para lavagem das mantas e cobertores para evitar alergias. [space height=”12″]
  3. A higiene também deve ser estendida ao fotógrafo que estará em contato direto com o bebê. Isso significa roupas limpas, mãos lavadas e álcool gel. O mais importante é repassar o álcool antes de todas as vezes que for manipular o bebê. Veja bem, isso pode soar exagero para alguns, eu entendo. Mas se você tocou no chão ou na câmera nesse meio do caminho é uma segurança extra que vale a pena! Eu particularmente prefiro pecar pelo excesso do que correr riscos desnecessários! [space height=”12″]
  4. Manter o ambiente aquecido. A maioria das fotos de recém nascido são feitas com o bebê sem roupa. Isso significa que o ambiente precisa estar quente e sem correntes de ar. Sim você sentirá calor! A temperatura recomendada é entre 28 e 30 graus e alguns pais se assustam e não querem o aquecedor ligado. Mas veja bem! Estamos monitorando sempre o bebê. A nuca dá o primeiro sinal de calor, e se ela estiver suada, quer dizer que o bebê está com calor então diminuiremos a temperatura. Mas em geral o aquecedor é necessário durante a sessão.[space height=”12″]
  5. Evitar barulhos altos no ambiente. Um barulho alto pode desencadear alguns reflexos involuntários fazendo o bebê movimentar braços e pernas, que dependendo da posição pode fazer com que o bebê saia da posição e até role. Mesmo estando atentos a esses movimentos para evitar acidentes, prevení-los seria ideal. Por isso evitar barulhos altos é importante. Ao mesmo tempo, se o ambiente estiver muito silencioso o próprio som do clic da máquina pode assustar o bebê. Por isso, deixar um som constante e não tão baixo é a melhor opção. O som pode ser o som do útero ou outro que seja igualmente repetitivo. Além de evitar esses “sustos”, o som repetitivo acalma o bebê e facilita o sono.[space height=”12″]
  6. Respeitar o bebê. Nem todo bebê aceita ficar em determinada pose, cada bebê tem uma particularidade e respeitá-la é o mais importante! Se o bebê estiver resistindo, desista da posição e tente outra diferente. Além disso, se você olhar com atenção as fotografias de recém nascido vai ver que os acessórios mudam, mas as poses são basicamente as mesmas. Isso porque não fazemos nenhuma loucura. As poses são poses naturais do corpo e já que o bebê não tenha coordenação para fazê-la sozinho, nós ajudamos. É melhor não inventar![space height=”12″]
  7. Estabilidade dos acessórios. Quando falamos em colocar recém nascidos dentro de cestos, vasos ou baldes, temos que testar e assegurar a estabilidade desses objetos. Por isso temos que testar cada um dos acessórios e colocar contra-pesos se for necessário, sempre considerando que a cabeça do bebê é a parte mais pesada do seu corpo e ela pode desequilibrar a estrutura. Sim, é bem mais complicado do que você poderia imaginar.[space height=”12″]
  8. Segurança dos acessórios. A escolha do material determina tudo. Jamais colocar um recém nascido em um vaso de vidro ou qualquer outro material quebrável. No entanto a maioria dos acessórios é feito de material rígido, como madeira ou metal ou áspero. Nesse caso dois cuidados extras devem ser tomados: forrar com uma manta, cobertor ou tecido toda superfície que entrará em contato com o bebê e ficar ainda mais atento aos reflexos involuntários e movimentos do bebê para que ele não se machuque se batendo contra o objeto. Uma pessoa de prontidão ao lado do bebê é a melhor coisa nesses casos.[space height=”12″]
  9. Cuidar da circulação do bebê. Algumas poses, envolvem apoiar o corpo ou a cabeça sobre os pés ou as mãos, o que pode prender a circulação nesses pontos. Por isso ficamos atentos com a coloração das mãos e dos pés. Uma cor vermelho-escura significa que o bebê deve ser trocado de posição.[space height=”12″]
  10. Respeitar a rotina do bebê. Obviamente um ensaio significa sair da rotina, mas é importante respeitar os horários das mamadas e alimentar o bebê sempre que ele tiver fome. Um bebê bem alimentado e aquecido é um bebê tranquilo.

 

O objetivo desse texto é compartilhar conhecimento e informação para todos que interessar, fotógrafos e não fotógrafos. Vale ressaltar que essa leitura não habilita ninguém a se tornar um profissional da área. Cursos específicos são essenciais e não só para se tornar um profissional da área, mas também para reciclar e renovar seu conhecimento ao longo da sua carreira.

Leave A Comment

Your email is safe with us.